terça-feira, 16 de março de 2010

Os Vidowsky e os Silvaninov

As felizes famílias resolveram estreitar ainda mais seus laços afetivos com a aquisição de um bem móvel, sim, pois se tem uma coisa que um carro é, é móvel...

O jovem casal Cristianenko e Camilova foram à concessionária, escolheram o automóvel, esse belo Celta Prata 4 portas da foto, chamaram Denisovna que consultou Juniorovich e com consenso geral ficaram com o carango.

Alegria geral!
Acabaram-se os dias de chuva em cima da moto, agora as famílilas estavam felizes, principalmente a pequena Beatrizinina.

Passeios e mais passeios, até que um dia, o belo carro parou. Nem sinal de vida... Pela manhã ele estava tão bem, indo e vindo de belos passeios... E agora nada... Nenhum sinal de vida...
Fazer o quê?
Ligar para a Seguradora, é claro!
E lá vem o auxílio!
Que beleza!!!
O carro foi levado para a garagem da família Silvaninov e lá ficou, bem quietinho.

No dia seguinte a senhora Denisovna ligou para o cavalheiro que havia lhes vendido o bem tão desejado e foi logo falando ao senhor de origem alemã:
_ Olha aqui seu Manoel Wolfgang, o carro parou no meio da rua e agora?
O senhor Manuel Wolfgang todo solícito foi logo respondendo:
_ Calma dona Denisovna, vou mandar um mecânico especializado em Zurich, com pós graduação em Amsterdã e MBA em Schwarzenberg e ele poderá com certeza ajudá-la, combinado?
_ Combinado.
_ Pois bem, o senhor Joaquim Oerlinghausen estará em sua residência ainda hoje às 16:53h

E não é que exatamente às 16:53h a campainha tocou e era o sr. Oerlinghausen. Muito simpático, foi logo apresentando-se e disse à dona Denisovna: _ Pode me chamar de Quinzinho mesmo.

E olha daqui... Olha de lá... As peças todas em ordem... Tudo como se diz: "nos conformes".
Mas nada, absolutamente nada passava despercebido aos atentos ouvidos de Quinzinho o especialista pós graduado com MBA em mecânica...

Tóc... Tóc... Tóc... Quizinho batia no tanque do veículo com uma chave própria para soltar repimbelas de parafusetas... E deu o diagnóstico tão esperado:

É... Sem gasolina o carro não anda mesmo...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Laiz Vidal - Rib. Preto - SP - 16/03/2010 - 20:10h

7 comentários:

SamiAguiar disse...

Com todo o respeito, digo: tinha que ser da tua família, mesmo! Hehehe! Bjão!

FORR disse...

Amei o texto!

Quase passei por esta hoje: rodei 670 km sem parar pra abastecer o meu nipônico!

Obrigado por voltar a visitar o "No Pain No Tears".
Concordo com você quanto a gostar do conteúdo das latinhas. Eu adoro o conteúdo das latinhas, especialmente o das latinhas de Guaraná Antactica.

O bom é que, em duas semanas, estarei no Brasil tomando meu guaranazinho!
Abração!
Captain Forr

Eugenia Maria disse...

Muito bom... eu fiquei imaginando a maior tragédia.... e acabei rindo com o resultado, ainda bem.... bjo

Lúcia in the Sky disse...

Amiga, abafa o caso, hein? Ainda bem q aonteceu beeem longe de nós, qqr semelhança é mera "coincidênça", kkkkkk

Bjão!

Camila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila disse...

Sabe Laizyr, parece que já vi isso antes... será??? kkkkkkkkkkk

Lúcia in the Sky disse...

Tá demorando muito a nova postagem!!!
Vamos lá, vamos mexer esses dedinhos kkkk